Procura por ar-condicionado irá aumentar nas próximas décadas

A busca por ar-condicionado irá aumentar, conforme o estudo Energy Technology Perspectives 2016, que aponta os países em desenvolvimento como os principais impulsionadores dessa tendência. No entanto, a recente pesquisa desenvolvida pela Agência Internacional de Energia (AIE) projeta também que as oportunidades para a eficiência energética passarão por crescimento. 

3008heatg1-300x171

Enquanto é debatido o uso da climatização em uma era marcada pelas necessidades de reduzir os consumos energéticos e o consequente aquecimento global, a realidade é que está previsto um aumento da procura por sistemas de ar condicionado nas próximas décadas junto a um enorme potencial de economia de energia.

O estudo foi desenvolvido ao longo dos últimos anos e a perspectiva é que a implementação de sistemas energeticamente eficientes também seja colocada em prática. Os sistemas de aquecimento e refrigeração já contabilizam aproximadamente 40% da energia consumida nos edifícios do mundo todo. Com o aumento da qualidade de vida nas economias emergentes, é esperado um crescimento que supera os 80% na procura por sistemas de climatização, que abrirá caminho para uma maior preocupação com o setor energético.

Estratégias a longo prazo


É nas cidades que se encontra o maior potencial para a economia de energia e onde a maioria do crescimento dessa procura deverá ocorrer. Segundo a previsão da AIE, que coloca o limite para o aumento global das temperaturas em 2ºC até 2050, as áreas urbanas serão responsáveis por cerca de 85% da economia de energia em sistemas de climatização.

Medidas como normas de construção de edifícios que reduzam a procura desses sistemas serão aplicadas em edificações eficientes do ponto de vista energético. A prioridade nesses edifícios novos deverá ser reduzir as necessidades de climatização. Em climas quentes, por exemplo, as novas construções deverão incorporar superfícies que tiram proveito da ventilação natural e noturna. Estratégias como essa visam reduzir o investimento em energia, aumentando, simultaneamente, o conforto no ambiente.

 

FONTE: webarcondicionado